Entenda a nova fórmula do Romenão

Assim que O Craiovano voltou, escreveu sobre como funciona o Romenão. Pois fomos surpreendidos novamente, já que, com a pandemia de Covid-19, a Liga Profissional de Futebol (LPF) promoveu mudanças importantes na fórmula de disputa. Na temporada anterior, apenas o último colocado correu risco de rebaixamento, precisando disputar uma repescagem contra o terceiro colocado da segunda divisão. Na ocasião, o Chindia Târgoviște prevaleceu sobre o Mioveni e garantiu a permanência.

Portanto, não caiu ninguém e subiram UTA Arad e FC Argeș. Com 16 times, imagina-se que a competição seja disputada em pontos corridos, turno e returno, e é isso aí, certo? ERRADO. A LPF deixaria a federação fluminense (Fferj) com inveja.

Nova fórmula

As 16 equipes jogam entre si em turno e returno. Ao final desta fase, os seis primeiros colocados disputam o título em turno e returno, com pontuações da primeira fase divididas pela metade. Até aí, repete as características da fórmula anterior.

As outras 10 equipes jogam entre si em turno único. Os dois últimos caem direto, e o sétimo e o oitavo colocados jogam repescagens com o terceiro e quarto colocado da segunda divisão.

Copas europeias

A grande sacada que poderia fazer o Romenão ser confundido com um campeonato estadual chega agora: na temporada 2020-21, o campeão vai para a primeira fase preliminar da Champions League. O vice-campeão vai à Europa Conference League, a nova competição da UEFA que é basicamente uma “terceira divisão” das copas europeias.

O terceiro colocado do Romenão, por sua vez, precisa jogar um mata-mata (!) contra o vencedor de um confronto entre o 7º e o 8º colocados da liga (líder e vice-líder daquele grupão de 10) para se garantir na Europa Conference League.

Como era

O Campeonato Romeno (ou Romenão, para quem quer ser íntimo ou já é) era disputado, de 2006 a 2015, com 18 equipes, que jogavam todos contra todos em turno e returno, na tradicional fórmula de pontos corridos. Com diversos times de tradição à beira do colapso ou de fato falindo, e com o empobrecimento do futebol no país, a Federação Romena de Futebol (FRF) teve a ideia de reduzir a quantidade.

Na temporada 2014-15, seis dos 18 clubes participantes foram rebaixados, todos com tradição: Gaz Metan Mediaș, Brașov, Universitatea Cluj, Rapid Bucareste, Oțelul Galați e Ceahlăul Piatra Neamț. Destes, apenas o Gaz Metan conseguiu um retorno à elite, ficando uma única temporada na segundona. Os outros todos faliram e foram refundados. Da segundona de 2014-15, subiram dois: Voluntari e ACS Poli Timișoara.

Desde 2015-16 até 2019-20, 14 clubes jogavam a primeira fase, todos contra todos, em turno e returno. Ao fim de 26 rodadas, começa praticamente um novo campeonato. Os seis primeiros formam um grupo, os oito últimos formam outro. A pontuação de todos é dividida pela metade. Os seis primeiros passam a brigar pelo título e por vagas nas copas europeias. Os oito últimos lutam contra o rebaixamento. Tudo em pontos corridos, em turno e returno.


Foto: CFR Cluj/Divulgação

Um comentário sobre “Entenda a nova fórmula do Romenão

  1. Isso daqui é bizarro “O terceiro colocado do Romenão, por sua vez, precisa jogar um mata-mata (!) contra o vencedor de um confronto entre o 7º e o 8º colocados da liga (líder e vice-líder daquele grupão de 10) para se garantir na Europa Conference League.” deveriam ir para corte arbitral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s