Falamos com o herói que classificou a Romênia para a Euro de futsal. E ele é brasileiro

Enquanto no futebol a Romênia segue tropeçando e buscando o caminho da glória que obteve em décadas passadas, no futsal a situação é completamente diferente, com o esporte em franca ascensão. O primeiro jogo da seleção foi realizado só em 2003, numa vitória sobre a Bulgária por 4×3, em Bucareste. De lá pra cá, a Națională do futsal tem três participações em Eurocopas desde 2007 e um 3º lugar no Grand Prix de Futsal, após eliminar a Argentina (já vimos este filme, certo?) nas quartas-de-final e ser eliminada com uma atordoante goleada 12×0 dos anfitriões brasileiros. Na decisão do 3º lugar, despachou a República Tcheca por 4×2. Neste último ano, o objetivo imediato era o retorno à Futsal Euro, a Eurocopa do futsal. Após ter participado consecutivamente em 2012 e 2014, os romenos falharam a classificação em 2016.

A Romênia, 12ª colocada no Ranking da UEFA, havia caído no Grupo D das Eliminatórias para a Futsal Euro de 2018, junto com Portugal (3º), Finlândia (21ª) e Letônia (24ª). A anfitriã do grupo foi a Romênia, com todos os jogos sendo realizados em Călărași, capital do distrito homônimo, extremo-sul do país, com cerca de 65 mil habitantes.

A estreia foi um insano jogo terminado em 5×5 contra a Finlândia, com o empate vindo de um gol de Florin Matei, num tiro livre direto no último lance do jogo. Após a vitória por 3×1 sobre a Letônia, os romenos perderam por 4×0 para Portugal, que tem uma das melhores seleções do mundo. Os resultados garantiam o segundo lugar do grupo, e a classificação para a repescagem. Cinco meses depois daquela derrota para Portugal, vinha pela frente a Geórgia. 25ª colocada no Ranking da UEFA. Dois jogos decisivos, rumo à Eslovênia em 2018: um em Deva, capital do distrito de Hunedoara, no coração do país, e outro em Tbilisi, capital georgiana, nos dias 12 e 26 de setembro.

Entra em quadra o talento brasileiro

O time precisava de sangue novo, força extra, talento de ouro que não poderia ser encontrado em seu próprio território. Era o único jeito para eliminar a Geórgia e esperar grandes resultados na Futsal Euro. Para isto, a FRF (Federação Romena de Futebol, que também comanda o futsal) foi atrás do ala Sávio Valadares Pereira de Mendonça. E também do ala Felipe Pinto Viana de Oliveira, o “Mancha”. Dois brasileiros, dois reforços diretamente do país do futsal. Dois jogadores do CS Informatica Timișoara, 4º colocado na última edição da Liga Romena de Futsal.

Sávio nasceu em Niterói, em 30 de janeiro de 1994, e cresceu jogando bola na quadra do Edifícil Eldorado, na sua cidade natal. Ainda criança, passou pelo Clube Atlético Fonseca, do bairro onde morava. Também passou pelo futsal do Clube Português, até chegar ao Flamengo e, posteriormente, ao Fluminense, em 2009. “A coisa foi ficando mais séria, lá ganhei muitos títulos cariocas”, explica Sávio. Em 2012, no Botafogo/Macaé, Sávio conquistou mais títulos, e foi para o Corinthians, onde ficou durante um ano até o retorno ao Flamengo. Só no ano passado, através do empresário David Córdoba, o brasileiro chegou à Romênia e ao Informatica Timișoara, junto com seu amigo e companheiro de futsal desde a infância, Felipe “Mancha” Oliveira. “Vim para essa equipe porque me fizeram uma proposta boa, com uma estrutura adequada. Foi o meu primeiro time fora do Brasil”, explica Sávio.

Sávio devolve as chances à Romênia com dois gols em 50 segundos

estreia sávio
A estreia na seleção: dois gols decisivos (foto: frf.ro)

No primeiro jogo da repescagem, em Deva, o primeiro tempo foi dos visitantes. Kurtanidze completou o cruzamento vindo da esquerda para abrir o placar aos 10′ do primeiro tempo. E Kakabadze aproveitou o rebote do goleiro Iancu para ampliar aos 15 minutos.

Na segunda etapa, Sávio mostrou porque tinha que estar na seleção desde o começo e porque pode se tornar uma peça-chave no futsal romeno. O brasileiro recebeu um passe da esquerda e chutou firme, no canto, de primeira, para diminuir a desvantagem. O gol foi marcado aos 24’09 de jogo. Aos 24’59, já caído no chão e atrapalhado por dois marcadores, Sávio driblou ambos de maneira espetacular e fuzilou. Era o empate em 2×2, e as chances ainda estavam vivas no jogo em Tbilisi.

Seis gols em dois jogos e a artilharia da Romênia

21768375_1025251924283078_5410236300746061637_n
Sávio e o camisa 9, Felipe Oliveira, comemoram o sexto gol romeno, marcado pelo capitão Emil Răducu (foto: FRF)

O que aguardava Sávio, Felipe e toda a seleção romena na Geórgia era um jogo absolutamente insano. Aos 4′ do primeiro tempo, Sávio abriu o placar. Mas aos 12 minutos, já estava 3×1 para a Geórgia, e a classificação estava seriamente ameaçada. Logo após o terceiro gol do time da casa, o português naturalizado Paulo Ferreira girou pra cima de Sabiskverdze e mandou uma bomba entre as pernas de Kupatadze, após o passe do brasileiro naturalizado Felipe Oliveira. Estava 3×2. Faltando um segundo para o fim do primeiro tempo, Mimi Stoica empata em 3×3, de letra, após o passe na cobrança de lateral.

Aos 2′ do segundo tempo, Sávio parte pra cima da marcação, dribla e enche o pé para marcar o seu segundo gol no jogo, virando o placar para 4×3. Kurtanidze não dá muito tempo para comemoração, e faz 4×4 após driblar o goleiro Iancu. O placar ainda classifica os romenos. E era dia de Sávio Valadares. Aos 27′, a vantagem é novamente romena. Cristi Matei faz um belo passe para Sávio bater cruzado e deixar o placar em 5×4.

Aos 15′, a Geórgia, já abalada, comete um erro infantil na saída de bola, e Emil Răducu deixa o dele. 6×4. Faltando três minutos, o time da casa já está desesperado e com goleiro-linha, um passe errado e Sávio estica o pé para interceptar. E o brasileiro romeno já comemora. Os georgianos, todos no ataque, podem apenas assistir. Com este único toque, a bola sai rolando, desde antes do meio da quadra até o gol, sozinha, até descansar no fundo das redes 7×4, quatro gols de Sávio e o retorno à UEFA Futsal Euro.

Sávio marcou nada menos que seis gols em seus dois primeiros jogos na seleção romena de futsal. Assim, garantiu a artilharia do time nas eliminatórias para a Euro.

17362900_1747524662226078_5189143482033244869_n
Sávio comemora o título da Copa da Romênia contra o Autobergamo Deva nos pênaltis (foto: Sávio Valadares/acervo pessoal)

“Se entrarmos focados, unidos, podemos brigar com as seleções de ponta na Euro”

O Craiovano entrevistou Sávio Valadares, principal herói da classificação romena à Futsal Euro 2018. O ala, que já conquistou a Copa e a Supercopa da Romênia neste ano, explicou um pouco sobre o futsal romeno e como está sendo sua aventura no Informatica Timișoara e na seleção.

O Craiovano – Como foi sua adaptação na Romênia? Você já conhecia alguma coisa do país?
Sávio Valadares –  Graças a Deus a minha adaptação foi muito boa e rápida. Chegamos no meio da temporada, nossa estreia já foi contra uma equipe muito forte, o Deva. E logo na estreia consegui me destacar, ajudando minha equipe com a vitória, no resultado de 1×0. Fui feliz em fazer o gol.

O Craiovano – Como foi para você aprender o idioma?
Sávio Valadares –  O idioma é muito difícil. No começo não entendíamos nada,mas tinha um brasileiro no time, Thiago, que ajudava a gente. E também com o diretor do time, Florin, e a mulher dele, Bianca, ensinavam palavras em romeno e eu colocava no tradutor. Assim fui aprendendo o romeno, e eles o português. Agora já consigo me virar no país falando a língua deles.

O Craiovano – O clube é bem estruturado, paga em dia? Pergunto isto porque há vários casos de clubes desorganizados no futebol de campo, que vivem com muitas dificuldades financeiras.
Sávio Valadares – 
Tem uma estrutura boa sim, todos os clubes tem problema, mas eles fazem de tudo para se manter em dia em relação ao pagamento. Sei que tem alguns clubes que não querem nem saber, não pagam e pronto, mas no Informatica não é assim.

O Craiovano – A Romênia, no futebol de campo, é bastante conservadora na questão dos jogadores naturalizados. Jogadores como Júnior Morais, Eric de Oliveira e William de Amorim já estiveram ao nível da seleção, mas nunca foram convocados. Foi a Federação mesmo que procurou vocês para este processo, ou vocês já planejavam jogar pela Romênia antes?
Sávio Valadares – 
Chegamos aqui com o propósito de ajudar a equipe. Não tinha nada planejado. Logo, o nosso treinador Robert Lupu, que também é o treinador da seleção, sentou e conversou com a gente junto com a com a federação, e fizeram essa proposta pra gente. Porque agora tendo um passaporte europeu para nosso futuro como jogador as portas ficam mais acessíveis aos clubes europeus.

O Craiovano – Você tem aí a companhia de um jogador importante, o Felipe Oliveira. Como vocês se conheceram? Fica mais tranquila a adaptação?
Sávio Valadares – Felipe é um parceiro de muitos anos, jogamos muito tempo juntos no Brasil. Quando soubemos que viríamos para a mesma equipe, ficamos felizes, e em relação à adaptação ficou mais fácil também porque um ajuda o outro.

O Craiovano – Como funciona a Liga de Futsal na Romênia e quais são os principais times na sua opinião? Há muitos brasileiros e outros estrangeiros?
Sávio Valadares –
O campeonato funciona igual ao da Espanha e aos de outros países, todo mundo joga contra todo mundo, turno e returno. Os oito melhores times vão para os play-offs, as partidas são disputadas em melhores de três jogos e a final melhor de cinco. Tem equipes boas na minha opinião, além do Informática tem o [Autobergamo] Deva, [United] Galați, [Dunărea] Călărași, Odorheiu [Secuiesc]. O campeonato está cada vez mais disputado, e os clubes estão investindo, contratando jogadores da Espanha, Sérvia… Além da gente tem outros brasileiros também.

22046406_1024465251028412_1019283786481529745_n
O novo romeno caiu nos braços do torcedor, e nos dos companheiros de time também (foto: frf.ro)

O Craiovano – O público romeno tem sido presente nos jogos de futsal, ou eles ainda não têm muito interesse pelo esporte?
Sávio Valadares – Claro que como todas partidas de todos os esportes, não está sempre cheio, mas os jogos contra as equipes de ponta estão sempre cheios, com a torcida apoiando nosso time. Isso é muito importante, cada dia mais interessados pelo esporte.

O Craiovano – Para que time você torce no Brasil? Gosta de algum time em especial na Romênia, com exceção do Informatica Timișoara? Qual seu maior ídolo no futsal e no futebol?
Sávio Valadares – Eu não sou muito torcedor assim não, por passar por vários times aí no Brasil, fica complicado. Mas desde pequeno sempre gostei do Flamengo. Gosto do Steaua, que é um time de ponta, grande, com torcedores vidrados pelo clube, parecido com o Flamengo no Brasil.

O Craiovano – Você e o Felipe foram convocados justamente para os dois jogos decisivos com a Geórgia, e você acabou se destacando, sendo o herói da classificação. Esperava ter uma estreia tão decisiva? Aquele seu segundo gol contra a Geórgia foi de muita raça, mesmo caído você conseguiu se recuperar e marcar. Como foi aquele momento, que deixou a Romênia ainda mais viva na luta pela vaga na Euro?
Sávio Valadares – 
Essa naturalização ficou decidida depois da fase de grupos aqui na Romenia. Depois disso o treinador junto com sua comissão técnica planejaram fazer o mais rápido possível para jogarmos a baraj [repescagem, em romeno], esses dois jogos contra a Geórgia. Com toda sinceridade do mundo não imaginava que a estreia ia ser assim. Claro que eu entrei focado em dar o meu melhor, mas não imaginava que iria ser assim, sendo um jogador decisivo com tantos jogadores bons em nossa seleção. Aquele segundo gol do primeiro jogo foi como uma luz no fim do túnel, igualou a partida deixando mais viva a nossa classificação com garra, força e vontade!

O Craiovano – Parece que havia dois brasileiros na Geórgia também, o Fumaça e o Roninho. Vocês chegaram a conversar? Como foi?
Sávio Valadares – Sim, sim, conversamos com o Roninho e o Fumaça. Eu não conhecia eles, mas já tinha ouvido falar e visto vídeos das peladas do Roninho e das grandes jogadas do Fumaça. Sou muito mais novo, mas acompanho a geração deles.

O Craiovano – Como está sendo a repercussão dessa classificação com suas grandes atuações?
Sávio Valadares – Está sendo das melhores, todo mundo está desejando muita sorte na Euro, dando parabéns pelos jogos contra a Geórgia. E creio que isso é só o começo do sucesso.

O Craiovano – O que você espera para a Eurocopa de Futsal em janeiro? O grupo tem Portugal e Ucrânia. Dá para brigar pelas primeiras posições?
Sávio Valadares –
Espero fazer uma grande Euro. No futebol nada é impossível né, tem muitas seleções boas, mas se entrarmos focados, unidos, podemos brigar com as seleções de ponta.

O Craiovano – Quais são os seus planos para o futuro? Pretende construir sua carreira na Romênia, voltar ao Brasil? Talvez dar uma de Falcão e arriscar uma experiência no campo?
Sávio Valadares – 
Sonho em jogar em um clube de qualidade na Espanha, ao lado de jogadores de quem sou fã. Mas enquanto eu estou aqui, penso em ser campeão romeno para aí sim as coisas andarem como desejado. Joguei campo quando era mais novo, é uma política complicada. Não sei se me arriscaria de novo.

O Craiovano – Mesmo eventualmente saindo do Brasil, vocês pretendem continuar servindo a seleção romena?
Sávio Valadares – Sim, pretendemos continuar servindo a seleção romena até onde podemos.

O Craiovano – Para encerrar, você tem alguma história engraçada ou curiosa que gostaria de contar neste seu período no futsal romeno?
Sávio Valadares – 
Tem uma história, essa não tem como esquecer. Primeira vez que chegamos na Romênia, demoramos umas 17 horas do Brasil pra cá, o diretor pegou a gente no Aeroporto e nos levou para um restaurante. Chegando lá o presidente disse “Tchau” [ciao], eu olhei pro Felipe, Felipe me olhou e pensamos juntos: “que isso, chegamos com fome e ele já está se despedindo da gente, será que vai deixar a gente com fome?” (risos) Depois nos demos conta que “tchau” em Romeno é o nosso “oi”, ficamos mais aliviados. Sinistro, primeiro dia (risos).

O Craiovano – Sávio, muito obrigado pelas respostas e muito sucesso!
Sávio Valadares –
Que nada, tranquilo!

22089196_1025252447616359_4343589922979202758_n
Após seis gols de Sávio na repescagem, a Romênia estará na UEFA Futsal Euro 2018, na Eslovênia (foto: frf.ro)

Confira os gols e lances de Geórgia 4×7 Romênia, no vídeo da TV georgiana:

E os gols de Romênia 2×2 Geórgia, na nota coberta do Digisport legendada pel’O Craiovano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s