Hagi inicia um desmonte no Viitorul, que passa a ter futuro incerto

Três meses após conquistar a Liga I, Gheorghe Hagi iniciou na última terça-feira um desmanche do Viitorul ao extinguir o time B, que iniciaria a disputa da terceira divisão romena no sábado. A maior parte dos jogadores será dispensada ou emprestada a outros clubes, enquanto os principais atletas serão promovidos ao time principal. Peças-chave no título nacional, o lateral da seleção romena, Cristian Ganea, e o zagueiro francês Kévin Boli serão vendidos o mais rapidamente possível. A imprensa romena especula que Hagi esteja buscando deixar seu clube nas mãos de uma pessoa de confiança para poder trabalhar como técnico na Turquia, de onde tem recebido propostas.

O Viitorul 2 (nome do time B do Viitorul), foi iniciado em 2014, para que os jogadores que tivessem passado da idade das categorias de base pudessem adquirir experiência jogando a nível profissional. O time havia subido da quarta para a terceira divisão já na primeira temporada, e diversos jogadores chegaram a ser promovidos ao time principal.

Apesar do título nos profissionais, o Viitorul demonstrou alguma fraqueza a nível das categorias de base, a especialidade do clube. A temporada 2016-17 teve um recorde negativo, sem nenhum título de torneios de peso em nenhuma categoria, do sub-11 ao sub-19. E só chegou em duas finais, perdendo no sub-11 para o Luceafărul Cluj e no sub-19 para o Dinamo, nos pênaltis.

O clube emitiu um breve comunicado em seu site oficial, alegando que os jogadores do time B precisavam de outra motivação e outra chance para chegarem aos profissionais, e que jamais rescindiu contrato de forma unilateral. O comunicado diz ainda que diversos clubes das Ligas I e II estão interessados em adquirir jogadores jovens do Viitorul para cumprir a regra recém-estabelecida pela FRF de que pelo menos um jogador sub-21 precisará estar em campo durante os 90 minutos. A princípio, o objetivo do Viitorul nesta temporada será mesmo escapar do rebaixamento. O time soma apenas uma vitória e seis jogos consecutivos sem gol na Liga I, e vendeu três dos seus melhores e mais promissores jogadores ao Steaua/FCSB nas últimas semanas: o lateral direito Romario Benzar, o volante Dragoș Nedelcu e o atacante Florinel Coman.

Hoje, o atual campeão romeno saiu em frangalhos do circuito europeu. Após vencer o APOEL por 1×0 em casa, foi eliminado na prorrogação por 4×1 no Chipre na 3ª fase preliminar da Champions League. Hoje, pelo play-off da Liga Europa, levou 4×0 do Red Bull em Salzburg, após ter perdido em casa por 3×1 na semana passada.

O Viitorul sempre foi visto como uma das principais válvulas de escape da crise estrutural e financeira que o futebol romeno vive há pelo menos 15 anos. No entanto, começa a dar indícios de que poderia tomar o desastroso rumo de queda livre que acometeu clubes promissores no passado. O maior exemplo é o Unirea Urziceni, que dois anos após o título do campeonato romeno foi extinto após decisão arbitrária do proprietário Dumitru Bucșaru. O empresário simplesmente pegou a grana que sobrava do clube e foi embora. Ainda há tempo para que o Viitorul, o time que literalmente tem “Futuro” no nome”, tenha um futuro mais digno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s