Romênia faz grande virada sobre o Chile e dá fôlego a Daum

Stancu, Stanciu e Băluță marcaram os gols da inacreditável virada romena sobre o Chile por 3×2, em amistoso realizado hoje na Cluj Arena. A Romênia começou modificada em relação à derrota contra a Polônia, com um 4-4-2 e a presença de Pantilimon, Ganea e Hanca no lugar de Tătărușanu, Latovlevici e Chipciu. É a primeira vitória da seleção romena desde os 5×0 sobre a Armênia em 8 de outubro.

O clima que antecedia a partida era o pior possível. Com a Romênia praticamente fora da Copa do Mundo de 2018, o técnico Christoph Daum tem sido alvo de uma campanha de perseguições e críticas da imprensa romena após os péssimos resultados. Na coletiva de ontem, o alemão havia perdido a paciência e chegou a discutir com os jornalistas, abandonando a sala de imprensa antes da hora e bradando que se sente mais romeno do que os jornalistas que insistem em tentar derrubá-lo.

A história do jogo tinha tudo para ser mais uma previsível derrota humilhante, após o gol de Eduardo Vargas aos 7′ da primeira etapa. O chileno recebeu na entrada da área e chutou com força no canto direito de Pantilimon, que não se esforçou para evitar o gol. Dois minutos depois, Aléxis Sánchez já estava arrancando pelo meio e errando por pouco uma cobertura sobre o camisa 1 romeno.

A resposta romena veio aos 12. Stanciu lançou para a área na cobrança de falta e Andone fez o desvio, mas a bola passou ao lado do gol de Herrera. Aos 18′, o Chile brincou na zaga adversária, completamente bagunçada. Mena cruzou da linha de fundo, Vargas dominou de peito na grande área, totalmente livre de marcação, e rolou para Valencia fuzilar. O jogador do Palestino chutou forte e a bola passou entre as pernas de Pantilimon.

Não era apenas a escalação da Romênia que estava diferente, após finalmente abandonar o esquema de três zagueiros. O ânimo do time também. Logo após o gol, Marin conseguiu aproveitar a falha na saída de bola romena e passou para Stanciu. O meia deixou Hanca na cara do gol, ele cortou o zagueiro e chutou de perna esquerda, mas Herrera fez ótima defesa. Aos 25′, é Stancu quem perde a chance de diminuir, após cruzamento rasteiro de Romario Benzar.

O clima do jogo esquentou instantes depois. Andone foi costurando pelo meio até Aránguiz lhe dar um pontapé desleal. O atacante romeno do Deportivo La Coruña foi tirar satisfação e gerou um tumulto no campo.

romania (1)
Stancu: dois gols em dois jogos e o raríssimo sorriso no rosto do atacante

A Romênia conseguiu concretizar chances em gols, como há muito não se via. Aos 30′, Bogdan Stancu fez uma espetacular cobrança de falta, mandando a bola na gaveta esquerda de Herrera. A Romênia estava mesmo diferente. Tanto que Stancu, conhecido por sua frieza, timidez e discrição, comemorou com sorrisos, como muito raramente se vê. E como não se viu no seu gol de honra contra a Polônia no sábado.

Aos 32′, no clima da partida que era de qualquer coisa menos de amistoso, Medel caiu com Andone no meio de campo e chutou o romeno sem bola. O árbitro Bas Nijhuis não pensou duas vezes e expulsou o chileno. Com um a mais, a Romênia começou a tomar o controle do jogo. Aos 43′, Benzar cruzou da intermediária e Stancu quase marcou seu segundo gol, de cabeça, mas a bola passou ao lado do poste esquerdo.

E na volta do intervalo, a Romênia continuou para buscar o empate, com mudanças: entraram os atacantes Dorin Rotariu, do Club Brugge, Gheorghe Grozav, do Terek Grozny-RUS e Andrei Ivan, do CS Universitatea Craiova. Aos 5′ da segunda etapa, Hanca alçou a bola na área na direita e Ivan resvalou de cabeça. Na sequência, Stancu mandou uma bomba no lado de fora da rede. Aos 9′, o Chile respondeu com Vidal, que dominou a bola de cabeça ao receber um cruzamento na área, mas bateu de perna esquerda por cima do gol.

A Romênia precisava mostrar que não está morta. E fez isto contra o campeão sul-americano em preparação para a Copa das Confederações. Em ataque pela esquerda aos 14 minutos, o estreante Cristian Ganea passou para Nicolae Stanciu. O meia do Anderlecht dominou e chutou com maestria, para se confirmar como o nome do jogo. A bola, na gaveta, ainda bate na trave por capricho para empatar. Os romenos, um povo que havia se tornado cínico, descrente e escarnioso sobre sua própria seleção, tinham um novo motivo para vibrar na Cluj Arena.

E aos 37 minutos do segundo tempo, o impensável. Ivan recebeu a bola de um lateral na quina esquerda da grande área cobrado por Toșca e se livrou de dois marcadores para passar para Stanciu, mais atrás. O meia arriscou mais um chute. Desta vez, Herrera defendeu, mas bateu roupa. No rebote, Alexandru Băluță, outro estreante (e que, como Ivan, também atua no CS Universitatea Craiova), não perdoou. 3×2, de virada, para calar a imprensa romena, acalmar os críticos e mostrar que ainda há esperança.

 

A vitória não é garantia da salvação do pescoço de Christoph Daum. Após a partida, o presidente da FRF, Răzvan Burleanu, declarou que a federação irá pedir relatórios e analisar se continuará com o técnico alemão no comando da Națională. Daum, por sua vez, agradeceu o apoio do público de Cluj-Napoca e a raça dos jogadores, que não desistiram após o segundo gol chileno.

Christoph Daum tem recebido fortes críticas da imprensa e do público. Além de seus maus resultados, suas afirmações de que não pode fazer nada além do que faz com o time que tem não foram bem recebidas. Suas reclamações públicas sobre os jogadores deram um clima pesado ao vestiário. Ao fim do jogo contra a Polônia, por exemplo, o zagueiro Cristian Săpunaru contestou publicamente a abordagem tática de Daum.

Romênia 3×2 ChileCluj Arena, Cluj-Napoca
Terça-feira, 13 de junho de 2017
Amistoso

Romênia: Pantilimon; Ganea (Ţîru 25′-2º), Toșca, Chiricheș, Benzar (Ivan-int); Marin (Rotariu-int), Pintilii; Stancu (Băluţă, 21′-2ºt), Stanciu (Bicfalvi 41′-2ºt), Hanca; Andone (Grozav-int).
Técnico: Christoph Daum-ALE

Chile: Herrera; Mena (Rodríguez 44′-2ºt), Medel, Roco, Paulo Díaz; Marcelo Díaz (Silva 10′-2ºt) Aránguiz (Vidal 9′-2ºt), Gutiérrez (Fuenzalida 38′-2ºt); Valencia (Isla-int), Vargas (Puch 20′-2ºt), Sánchez.
Técnico: Juan Antonio Pizzi-ESP

Gols: Bogdan Stancu (30′-1ºt), Nicolae Stanciu (15′-2ºt), Alexandru Băluță (37′-2ºt) – Eduardo Vargas (7′-1ºt), Leonardo Valencia (18′-2ºt)

Trio de arbitragem (Holanda): Bas Nijhuis, auxiliado por Ron Van de Ven e Charles Schaap.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s