Num campeonato em que um terço com participantes é rebaixado à uma divisão inferior (seis de 18 vão à Liga II), poderia-se esperar que alguns times fossem rebaixados com várias rodadas de antecedência, mas os primeiros clubes que não escapam mais da degola foram definidos apenas hoje, ao fim da 31ª rodada de 34: Ceahlaul Piatra Neamt e Otelul Galati. Os Ursos dos Cárpatos foram derrotados em casa por 1×0 pelo desfalcado Rapid Bucareste, enquanto os Otelarii caíram para o Astra, num placar de 4×1 em Giurgiu. Assim, restam quatro rebaixamentos a serem definidos, contra os quais brigam seis times: Rapid, CFR Cluj, Universitatea Cluj, Brasov, Gaz Metan Medias e Concordia Chiajna. O Pandurii está a seis pontos do melhor colocado da zona de rebaixamento (Brasov) e a três rodadas do fim do campeonato, já não corre grandes riscos.

O Otelul Galati, campeão romeno de 2010-11, foi rebaixado hoje (foto: Facebook oficial Otelul Galati)
O Otelul Galati, campeão romeno de 2010-11, foi rebaixado hoje (foto: Facebook oficial Otelul Galati)
As boas atuações de Cernat não foram suficientes para o Otelul  (foto: Facebook oficial Otelul Galati)
As boas atuações de Cernat não foram suficientes para o Otelul (foto: Facebook oficial Otelul Galati)

Otelul Galati: quatro vitórias, quatro técnicos, tragédia anunciada

Se há alguma surpresa no rebaixamento de dois dos quatro representantes (CSMS Iasi, Botosani, Otelul e Ceahlaul) da região da Moldávia, trata-se do Otelul. Mas mais pelo fato de ser o campeão romeno de 2010-11 e de não ter sido ameaçado de rebaixamento desde então (terminou em 6º, 11º e 10º nas temporadas seguintes ao título, sendo que os rebaixados eram os clubes da 15ª a 18ª posição) do que pela campanha nesta temporada. Com o time em insolvência financeira, sem dinheiro, com quatro técnicos, (Michael Weiss, Daniel Florea, Tibor Selymes e Florin Marin), 23 pontos, quatro vitórias, 11 empates, 16 derrotas, 42 gols sofridos e apenas 16 marcados em 31 jogos, a tragédia estava anunciada. Quando começaram as atuações de gala do veterano meia Florin Cernat, já era tarde demais.

Mas engana-se quem pensa que o tricolor foi mero figurante por toda a competição. Houve um lapso de protagonismo, numa das quatro vitórias, que mudou os rumos da Liga I 2015-15: em 19 de abril, 2×1 sobre o então líder FCSB, que perderia a ponta da tabela para o Târgu Mures, que agora só depende de si para conquistar seu primeiro título.

O Otelul Galati retorna à Liga II depois de 24 anos. Da temporada 1991-92 até 2014-15, a equipe não disputava a segunda divisão romena.

Time fraco e com turbulências administrativas: O Ceahlaul cai após quatro temporadas seguidas na elite do futebol romeno (foto: LPF.ro)
O Ceahlaul cai após quatro temporadas seguidas na elite do futebol romeno (foto: LPF.ro)
Bola na rede do Ceahlaul: uma cena vista 51 vezes até agora (foto: LPF.ro)
Bola na rede do Ceahlaul: uma cena vista 51 vezes até agora (foto: LPF.ro)

Ceahlaul Piatra Neamt: a pior defesa da Liga I e um italiano polêmico no comando

Clube médio, um dos mais tradicionais da região da Moldávia, 4º lugar em 1999-00, mas flertando contra o rebaixamento desde 2012, o Ceahlaul conseguia oscilar entre vitória sobre o FCSB no início da temporada e derrota por 6×0 em casa contra o Universitatea Cluj, outro sério candidato ao rebaixamento. Mas no geral, uma temporada desastrosa. Florin Marin, atual técnico do Otelul, chegou a passar pelo Ceahlaul no início da competição. Antes dele, havia Marin Barbu. Depois dele, Zé Maria, o único técnico de futebol brasileiro a trabalhar em solo romeno. Depois, o sérvio Vanja Radinovic, que está atualmente no cargo.

No fim de 2014, o Ceahlaul, terceiro clube mais antigo da Liga I (atrás de CFR Cluj e Universitatea Cluj), foi comprado pelo empresário italiano Angelo Massone, que já havia tido uma péssima administração no comando do Livingston, da Escócia. Os planos eram de escapar do rebaixamento para tentar chegar à Liga Europa 2016-17. Não deu muito certo. Zé Maria veio, não conseguiu engrenar, Massone ameaçava os jogadores de tirar o time da Liga I caso não vencessem ou se não se mantivessem na concentração (conforme denúncias do próprio Zé Maria à imprensa italiana), e ao fim das contas, foram cinco vitórias, nove empates, 17 derrotas (nenhum time perdeu tanto), 22 gols marcados e 51 sofridos nas 31 rodadas disputadas até aqui.

O Ceahlaul Piatra Neamt cai após quatro temporadas consecutivas na Liga I: 2011-12 (11º), 2012-13 (14º), 2013-14 (9º) e 2014-15.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s