As saídas de Keseru e Sânmartean foram o divisor de águas da Liga I 2014-15

Sânmartean e Keseru deixaram o FCSB, que agora tem que disputar o título ponto a ponto
Sânmartean e Keseru deixaram o FCSB, que agora tem que disputar o título ponto a ponto (foto: Agerpress)

A queda de rendimento do “Steaua”/FCSB já ficou evidente com a perda de Keseru, Sânmartean e Szukala no meio da temporada e com o Târgu Mures diminuindo uma diferença de 13 pontos para um em dez rodadas do returno. E se a defesa da equipe de Constantin Gâlca ainda funciona, sendo a menos vazada junto com a do Târgu Mures com 17 gols sofridos em 27 jogos, o problema é justamente o ataque, que perdeu o artilheiro e o líder em assistências da Liga I ao fim da primeira metade da competição (Keseru e Sânmartean, respectivamente). Os números:

Nas dez primeiras rodadas do turno, o FCSB (ainda com o nome de Steaua) marcou 23 gols. No total do turno, foram 36, sendo 12 de Keseru (ainda que seis fossem em uma mesma partida, contra o Pandurii), três de Sânmartean, e dez foram com assistências do meia veterano. Agora, em dez rodadas do returno disputadas, o FCSB marcou apenas dez gols. Uma queda de mais de 50% no ataque com os mesmos gols. É menos do que só Keseru fez na primeira metade do campeonato, e quase a mesma quantidade de gols que o time tem no primeiro turno sem Keseru (23-12=11). Com estes números, o FCSB ainda mantém a marca de melhor ataque da Liga I na temporada, mas a última vez que o ataque foi tão fraco no returno, o time ficou sem o título.

A perda de Sânmartean e Keseru representa, no fim das contas, o pior ataque dos últimos seis anos em returnos da Liga I. Na temporada 2008-09, o time terminou num modesto 6º lugar, atrás de Unirea Urziceni, Politehnica Timisoara, Dinamo Bucareste, CFR Cluj e Vaslui (aliás: não que importe para o assunto em questão, mas para todos os efeitos oficiais, três destes clubes não existem mais: Unirea, Poli e Vaslui). No primeiro turno daquele campeonato, que teve a pior colocação do Steaua no século, o time foi melhor: 23 gols.

Olhando para os últimos dois títulos do clube, conquistados nas últimas duas temporadas, o ataque do time funcionou melhor até a mesma altura do campeonato: nas primeiras dez rodadas do returno 23 gols em 2012-13 (o mesmo que na atual temporada) e 24 em 2013-14. Nos turnos, foram feitos 38 e 29 gols em 2012-13 e 2013-14, respectivamente. O declínio em relação a turno e returno, pelo menos no setor ofensivo, já se tornou constante.

Basicamente, a saída de dois jogadores frequentemente convocados para a seleção romena foi o suficiente para deixar o FCSB mais ao nível de outros times da Liga I, como é o caso de pelo menos dos quatro times que vêm logo abaixo dos ros-albastrii na tabela (Târgu Mures, Petrolul, CS U Craiova e Astra). Enquanto Gigi Becali não contrata e a crise de identidade com o Ministério da Defesa continuar afastando o torcedor da Arena Nationala (já que o Clube Esportivo do Exército, fundador do Steaua em 1947, expulsou o clube de Becali do Ghencea), o declínio do FCSB tem tudo para continuar acontecendo. Ficam, então, dois campeonatos diferentes. O que começou em 2014 era um, o que começou em 2015 é outro, muito mais equilibrado. Além da ascensão e da invencibilidade caseira do Târgu Mures, que tem muitos méritos para estar onde chegou, quem atrapalha o FCSB na luta pelo título também é o próprio FCSB.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s