Electroputere, o segundo time de Craiova

Electroputere-CraiovaEra 1949, um ano após a fundação do Universitatea Craiova com o nome Clubul Sportiv Universitar Craiova, quando foi fundado outro time na cidade, o Metalul Craiova. Um clube que viveu à sombra do Universitatea, alternando muitas vezes as participações entre Liga II e Liga III, mandando seus jogos no Extensiv, um modesto estádio de 7 mil lugares. Só nos anos 90, sob o nome de Electroputere Craiova (por causa da empresa de ferrovias e geração de energia Electroputere, também fundada em 1949), o time chegou a conquistar grandes feitos e a disputar seguidamente a primeira divisão romena.

Na temporada 1990-91, um ano após o primeiro acesso à Liga I (que ainda se chamava Divizia A), o Electroputere fez o improvável: chegou ao terceiro lugar, atrás somente do campeão Dinamo e do vice Steaua. O clube grande da cidade, o Universitatea Craiova, ficou na quarta colocação. Era a primeira vez que a cidade teria dois times na Copa da UEFA. Mas o time pequeno não se deu muito bem não. Na verdade, deu vexame. Derrota por 6×0 na ida para o Panathinaikos, no Ion Oblemenco (que à época ainda se chamava Central), e 4×0 em Atenas. O “irmão maior” da cidade, o Universitatea, também caiu logo na primeira fase, para os tchecos do Sigma Olomouc.

Vários jogadores passaram pelos dois clubes de Craiova e foram ídolos em ambos, a exemplo de Silviu Lung e Sorin Cârtu, atualmente treinador de goleiros e técnico, respectivamente, do CS Universitatea Craiova, além de Nicolae Ungureanu, lateral esquerdo da geração Craiova Maxima, e Claudiu Niculescu. Lung, aliás, era o goleiro do time nos confrontos contra o Panathinaikos em 1992-93, após ter feito carreira no Universitatea Craiova e passado pelo Steaua..

Sem falar que que um dos maiores jogadores já revelados no Electroputere, se não o maior, foi ninguém menos que Adrian Ilie, em 1991. Sete anos mais tarde, ele faria dupla de ataque com Viorel Moldovan na Copa do Mundo de 1998.

Após o terceiro lugar de 1991-92, o Electroputere ficou mais três temporadas na Divizia A, chegando ao 6º, 14º e 15º lugares, este último quando foi rebaixado, em 1994-95. O time foi voltar só em 1999-00, sendo rebaixado novamente, desta vez como lanterna e com o nome Extensiv Craiova. Sem mais orçamentos, patrocínios e ofuscado pelo clube maior da cidade, o Extensiv passou a decair até sua extinção, em 2004. Parte dos jogadores fundariam ainda o FC Caracal, na cidade de Caracal, no distrito de Olt, dentre eles, Madalin Ciuca.

Vale lembrar que entre Electroputere e Universitatea não havia de fato uma rivalidade ou um clássico. Primeiro pela grandeza que a Stiinta passou a ter após seus resultados históricos nas décadas de 70 e 80. E também porque das 13 partidas oficiais disputadas pelos dois desde 1967, o Electroputere só ganhou duas (1×0, na Divizia A em 22 de novembro de 1992, e 5×4, na última rodada da Divizia A 1994-95, em 17 de junho), ambas no Estádio Extensiv.


O jogo de ida da primeira fase da Copa da UEFA: 6×0 para o Panathinaikos em Craiova.


Em 30 de maio de 1998, pelos play-offs de acesso na Liga II, contra o FC Onesti.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s