14 times que disputaram a Liga I nas últimas dez temporadas estão extintos

Os extintos, da esquerda para a direita: Inter de Arges, Poli Iasi, Unirea Urziceni, Vaslui, Arges, CS Turnu Severin, Poli Timisoara, FC Universitatea Craiova, FCM Bacau, Vointa Sibiu, Otopeni, Corona, Victoria Branesti e UTA
Os extintos, da esquerda para a direita: Inter de Arges, Poli Iasi, Unirea Urziceni, Vaslui, Arges, CS Turnu Severin, Poli Timisoara, FC Universitatea Craiova, FCM Bacau, Vointa Sibiu, Otopeni, Corona, Victoria Branesti e UTA

O Craiovano passeou pelas tabelas da Liga I desde 2004-05, procurando clubes que disputaram a competição desde então e foram extintos. Alguns foram “ressuscitados” de forma extraoficial e abraçados pela torcida, como é o caso de Politehnica Timisoara, Vaslui, Vointa Sibiu e Arges Pitesti, participantes do “Torneio dos Livres”. E teve time acabando duas vezes nesse período: o FC Universitatea Craiova.

Confira a lista dos times que foram extintos a cada temporada:

2013-14
Vaslui: Acúmulo de dívidas e desistência por parte do proprietário, o ex-árbitro Adrian Porumboiu. O time foi refundado de forma não-oficial por torcedores.
Corona Brasov: Orçamento era pesado para as autoridades locais. O saco de pancadas da Liga I deixou o futebol após três acessos seguidos desde a Liga IV, mas existe em outras modalidades, como o handebol.
FC Universitatea Craiova: Muitas dívidas, clube banido do estádio, jogadores sem receber um centavo desde o início da temporada. Nem Adrian Mititelu aguentou, e o clube acabou pela segunda vez desde 2011.
FCM Bacau: Uma longa extinção. Após ter sido rebaixado da Liga I em 2011-12, o time desistiu da Liga II após uma rodada disputada. Deveria ir para a Liga III em 2013-14, mas se licenciou antes do início da competição. Então, iria para a Liga IV, para 2014-15, e os dirigentes enfim decidiram extingui-lo.
UT Arad*: *Uma extinção conturbada, confusa, e talvez, nem extinção seja, uma vez que não há muitas considerações sobre os aradeni terem deixado de existir. Hexacampeão romeno, o clube disputou a Liga II 2013-14. Em 2013, torcedores e o ex-jogador do clube, Marius Tucudean, fundaram o UTA Batrana Doamna (“Velha Senhora” em português, como a Juventus de Turim, é o apelido do clube), na Liga IV, e tomaram a marca do UT Arad que até então sempre havia existido. Este foi extinto. O UTA de Tucudean e dos torcedores se “transformou” no verdadeiro, num processo um pouco diferente do que aconteceu com Arges e Poli Timisoara, por exemplo. O UTA disputou a Liga I pela última vez em 2007-08.

2012-13
CS Turnu Severin: clube de Drobeta Turnu Severin, capital de Mehedinti, na Oltênia, o clube tinha o apoio das autoridades locais e chegou a trazer nomes de peso após a primeira extinção do FC Universitatea Craiova, como Florin Costea e Dorel Stoica. O time simplesmente se desfez após o rebaixamento da Liga I em 2012-13, e deixou a cidade com um elefante branco: o Estádio Municipal, com capacidade para quase 20 mil torcedores.
Arges Pitesti: Tradicional, foi rebaixado por seu proprietário, Cornel Penescu, ter se envolvido em esquemas de manipulação de resultados em 2009. Em 2013, o clube acabou. Torcedores o refundaram, também de forma não-oficial, como FC Arges 1953. O novo clube tem amplo reconhecimento popular.
CS Otopeni: O pequeno Otopeni foi fundado em 2001 e disputou a Liga I em 2008-09. Em 2012-13, os proprietários decidiram retirar o clube da competição e extingui-lo.
Vointa Sibiu: História parecida com o FC Universitatea Craiova em 2014. Após o rebaixamento em 2011-12, o time chegou a disputar 11 rodadas na Liga II 2012-13, mas com dívidas astronômicas, foi extinto em 13 de novembro de 2012. Como Vaslui, Poli Timisoara e Arges, foi refundado por torcedores de forma não-oficial.

2011-12
Politehnica Timisoara: Vice-campeã em 2010-11, foi rebaixada pela FRF por acúmulo de dívidas. O proprietário Marian Iancu largou mão do time logo depois disso. Mesmo com o título da Liga II na temporada seguinte, o clube não recebeu a licença da Federação por não ter a condição financeira mínima para disputar a Liga I. A Poli foi extinta, e refundada em 2012, com grande apoio popular, assim como o Arges.
Victoria Branesti: Fundado em 1968, o Victoria seguiu o mesmo caminho que vários clubes romenos: grave crise financeira. Após o rebaixamento da Liga I em 2010-11, Disputou 15 partidas na Liga II, e foi desfiliado pela FRF pelos problemas financeiros em fevereiro de 2012.

2010-11
FC Universitatea Craiova: Adrian Mititelu não quis pagar a rescisão do ex-técnico do clube, Victor Piturca, no valor de 7 milhões de Euros, como estava na cláusula de rescisão do contrato. A FRF então desfiliou o clube, anulando todos os contratos dos jogadores, alguns deles valorizados, como Silviu Lung Jr, Florin Costea, Andrei Prepelita, Julius Wobay, Madalin Ciuca e Dorel Stoica. Depois, o time voltou em 2013, e junto com ele, veio o CS Universitatea Craiova, mas isto é outra história, e bem longa.
Unirea Urziceni: Novo-rico romeno, o “Chelsea de Ialomita” era um clube bastante pequeno desde sua fundação em 1954. Chegou a disputar fase de grupos da Champions League, 16-avos da Liga Europa, foi campeão romeno em 2008-09. Em 2010-11, foi rebaixado em penúltimo lugar (17º). Dumitru Bucsaru, o proprietário, devia nada menos que 4 milhões de Euros a outros times romenos e ao proprietário do Steaua, Gigi Becali. O time não entrou com pedido para jogar a temporada seguinte e encerrou uma curta história de glórias.
Inter de Arges: Fundado em 2000 (e suspeitamos que com cores em homenagem ao Internacional de Porto Alegre), o International de Curtea de Arges ficou em 12º na sua primeira e única participação na Liga I, em 2009-10. O dono do clube, Ion Lazar, alegou ter muitos prejuízos com o time e não poder mais manter o clube na primeira divisão. O Inter foi para a Liga IV em 2010-11, mas não durou.

2009-10
Politehnica Iasi: Muito mais que “a outra Politehnica”, a Poli Iasi mantinha uma certa tradição entre acessos e rebaixamentos. Após o rebaixamento de 2010, simplesmente faliu.

A última vez em que disputaram a Liga I:
FCM Bacau: 2005-06
UT Arad: 2007-08
CS Otopeni: 2008-09
Arges Pitesti: 2008-09
Politehnica Iasi: 2009-10
Inter de Arges: 2009-10
Unirea Urziceni: 2010-11
FC Universitatea Craiova: 2010-11
Victoria Branesti: 2010-11
Politehnica Timisoara: 2010-11
Vointa Sibiu: 2011-12
CS Turnu Severin: 2012-13
Vaslui: 2013-14
Corona Brasov: 2013-14

Outros clubes, como Gloria Bistrita, Jiul Petrosani, Unirea Alba Iulia, Progresul Bucareste e Sportul Studentesc  não chegaram à extinção, mas tentam se reestruturar e sair de suas crises financeiras na quarta e terceira divisões.

Anúncios

Um comentário em “14 times que disputaram a Liga I nas últimas dez temporadas estão extintos

  1. Um grande exercício, bom post. É uma realidade de muitos países, aqui no Brasil também clubes novos e outros tradicionais vão perdendo espaço e se licenciando também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s