O ano de 2014 teve de ser de reconstrução para a seleção romena, que mais uma vez, desde 1998, não estaria em uma Copa do Mundo. Ainda assim, o técnico Victor Piturca foi mantido por Mircea Sandu e depois por Razvan Burleanu, presidente da FRF eleito em março. O foco agora era a Eurocopa 2016.

Em 28 de fevereiro, saiu o sorteio dos grupos. A Romênia caiu no grupo F, junto com Ilhas Faroe, Irlanda do Norte, Finlândia, a arquirrival Hungria e o algoz das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2014, a Grécia. Grupo relativamente fácil, que começaria os confrontos apenas no segundo semestre.

2014 começou para a Romênia já de cara com Lionel Messi (foto: Gazeta Sporturilor)
2014 começou para a Romênia já de cara com Lionel Messi (foto: Gazeta Sporturilor)

Antes, alguns amistosos. O primeiro do ano foi na Arena Nationala, contra a Argentina, em 5 de março. Um jogo que sempre é muito bem lembrado pelos romenos por causa da vitória por 3×2 que levou o time liderado por Hagi às quartas-de-final da Copa do Mundo de 1994. Mas aquele jogo contra a Argentina de Messi acabou mesmo em 0x0, com grande atuação do goleiro Pantilimon.

O segundo e o terceiro amistosos do ano foram realizados em 31 de maio e 4 de junho, e contou com convocação de jogador que estava na segunda divisão romena: Bogdan Vatajelu, lateral-esquerdo do CS U Craiova. Aquela convocação contou também com nada menos que 13 jogadores que atuavam em times nacionais. Em Genebra, na Suíça, a Romênia enfrentou a Albânia. E num jogo muito fraco, o time de Piturca garantiu uma vitória por 1×0, com gol do lateral-esquerdo veterano Razvan Rat. Cinco dias depois, uma derrota para a Argélia, por 2×1, de virada. Pantilimon, que havia feito um grande jogo contra a Argentina, falhou toscamente para o empate argelino. E aquele jogo, o último da Argélia antes da Copa, se mostrou com um resultado não tão vergonhoso assim. Afinal, a equipe do norte da África chegou às oitavas-de-final do Mundial e foi ser eliminada pela Alemanha, após ter desperdiçado boas chances.

A segunda metade de 2014 pode ser tratada mesmo como uma pequena redenção romena. O time não perdeu desde a derrota contra a Argélia. A estreia nas Eliminatórias para a Euro era justamente contra a Grécia, seleção que havia vencido a Nationala na repescagem para a classificação para a Copa do Mundo em 2013. Mas desta vez, em Atenas, a Romênia venceu. Vitória magra em 7 de setembro, 1×0, gol de pênalti do atacante Ciprian Marica.

Keseru é uma das boas opções no ataque romeno
Keseru é uma das boas opções no ataque romeno

Mas ainda assim, outro fator incomodava a seleção: a situação de Victor Piturca, especulado no Al-Ittihad, da Arábia Saudita. O técnico estava de saída praticamente confirmada após o jogo contra a Grécia, e a imprensa romena já dava como certa a substituição por Ladislau Bölöni. Porém a FRF cobrava uma alta multa rescisória pela saída de Piturca, e os árabes não queriam pagá-la.

O adversário romeno na segunda rodada das Eliminatórias era a grande rival Hungria, e só na convocação para este jogo estava presente quem seria o principal jogador da seleção no ano: Lucian Sânmartean, que ao final de 2014 seria o líder de assistências das Eliminatórias). Na Arena Nationala, o resultado foi um empate em 1×1, mas aquele 11 de outubro foi marcado pela barbárie protagonizada por Ultras húngaros e romenos e pela repressão violenta da BGS, empresa responsável pela segurança na partida.

Iordanescu comandou a Romênia nos dois últimos jogos de 2014 (foto: Octav Ganea/Adevarul)
Iordanescu comandou a Romênia nos dois últimos jogos de 2014 (foto: Octav Ganea/Adevarul)

Quatro dias depois, em 15 de outubro, a Romênia visitou a Finlândia em Helsinki. O atacante Bogdan Stancu fez os dois gols da última vitória de Victor Piturca no comando da seleção. No dia seguinte, a FRF anunciou a rescisão bilateral de contrato com o técnico, que foi mesmo para o Al-Ittihad. O substituto escolhido é um velho conhecido: Anghel Iordanescu, técnico da Nationala nas Copas de 94 e 98. Ainda faltavam mais dois jogos para fechar o ano: Contra a Irlanda do Norte, então líder do Grupo F das Eliminatórias, pela quarta rodada; e a Dinamarca, em amistoso.

Em 14 de novembro, Iordanescu estreou com o pé direito: 2×0 sobre a Irlanda do Norte, com dois gols do zagueiro Paul Papp, do Steaua, e de quebra, a conquista da liderança do grupo. E para se despedir de 2014, Claudiu Keseru substituiu o lesionado Rusescu para, no dia 18, marcar dois golaços e vencer a Dinamarca na Arena Nationala, também por 2×0.

Com um balanço positivo de 2014, a Romênia ainda subiu da 33ª posição no Ranking da FIFA para a 15ª, à frente de seleções como Costa Rica, República Tcheca, Argélia, Croácia, México, Grécia, Costa do Marfim e Rússia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s