Poli Timisoara e Arges voltam a atacar, agora no futsal com Vointa Sibiu e Vaslui

Torneio de futsal reúne clubes da Liga IV organizados e mantidos pelos torcedores (imagem: facebook.com/fotbalfarapatroni)
Torneio de futsal reúne clubes da Liga IV organizados e mantidos pelos torcedores (imagem: facebook.com/fotbalfarapatroni)

Em 10 de janeiro, Politehnica Timisoara, Arges Pitesti, Vaslui e Vointa Sibiu vão disputar na cidade de Sibiu a primeira edição do Torneio Fara Patroni (“Sem Dono”, em tradução livre), o “torneio dos livres”. Após o amistoso comemorativo de 93 anos da Poli contra o Arges que acabou em 2×2, realizado no último dia 6, as duas equipes voltam à cena durante a intertemporada romena com um torneio amistoso de futsal e uma mensagem: “futebol sem proprietários”. Os times participantes são apenas alguns dos vários que foram destruídos pelo sistema de “privatizações” dos clubes romenos após a entrada do país no capitalismo.

O Vointa Sibiu foi fundado em 2007, para continuar o futebol da cidade de Sibiu (uma das mais importantes da Romênia, principalmente no quesito cultural e intelectual) após o fim do Inter Sibiu, fundado em 1980 e extinto em 2000, e do FC Sibiu, fundado em 2003 e extinto em 2007. A cidade tinha ainda um clube mais apoiado pela torcida, o Șoimii Sibiu, fundado em 1913 e extinto em 2001, que sempre ficou mais lutando por acessos à elite romena. Mas o apoio das autoridades locais após a fundação do Inter ofuscou e enfraqueceu a equipe a partir dos anos 80. O alviverde começou na Liga IV e subiu para a Liga I em três temporadas. O clube foi rebaixado para a Liga II em 2011-12, mas foi à falência em 13 de novembro de 2012. Seguindo o exemplo da Poli e do Arges, os torcedores refundaram o Vointa, que também disputa a quarta divisão.

Já o Vaslui foi fundado cinco anos antes, em 2002, e subiu para a Liga I vencendo a Liga II de 2004-05. O time chegou a ser vicecampeão romeno em 2011-12,e  participou da Liga Europa. Em 2013-14, a equipe terminou a Liga I na quinta posição, mas com o acúmulo de dívidas do proprietário Adrian Porumboiu, o clube foi rebaixado e desfeito. Os torcedores, no entanto, também refundaram o time na quarta divisão. Até hoje o Vaslui é o terceiro melhor clube no ranking de clubes da UEFA, ocupando a 136ª posição.

Idealizado pelos torcedores que administram Vointa, Poli, Arges e Vaslui, o Fara Patroni vai na contramão do futebol romeno pós-Revolução de 1989. E a organização do torneio se mostra profissional, principalmente com a propaganda do torneio e de seus times, com design definido, logo e pôsteres com os destaques de cada time. Atualmente, quase todos os clubes do país estão endividados e vivem com a incerteza de continuidade, uma vez em que cada clube tem um proprietário, que pode se afundar em dívidas ou simplesmente extinguir o time por vontade própria. Um “não” ao chamado “futebol moderno”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s