Fernandez e Dobay trocam as flâmulas no segundo jogo: Cuba foi a primeira zebra das Copas
Fernandez e Dobay trocam as flâmulas no segundo jogo: Cuba foi a primeira zebra das Copas

A quantidade de seleções interessadas em participar de uma Copa do Mundo continuou aumentando. Foram 13 para 1930, 32 para 1934 e 36 para 1938, sendo que 13 vagas seriam destinadas a países europeus. Por outro lado, antes das eliminatórias, Japão, Estados Unidos, México, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guiana Holandesa (Suriname), Argentina e Egito desistiram. Então, além da França e da Itália, que haviam se classificado direto respectivamente como sede e última campeão, outras três seleções também se classificaram: Brasil (com a desistência da Argentina), Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia – com a desistência do Japão), Cuba (com a desistência de Estados Unidos, México, Colômbia, Costa Rica, El Salvador e Guiana Holandesa) e a Romênia (com a desistência do Egito).

Outra curiosidade daquelas eliminatórias foi a questão da Áustria. O grupo 8, formado por Letônia e Lituânia, foi vencido pela Letônia, que precisou enfrentar a Áustria para definir sua classificação. Mas em 5 de outubro de 1937, os austríacos venceram os letônios por 2×1 e se classificariam para a Copa do Mundo. Mas no ano seguinte, em 13 de março de 1938, foi anunciada oficialmente a anexação da Áustria à Alemanha nazista por Adolf Hitler, e todos os jogadores da seleção austríaca deveriam ser disponibilizados à seleção alemã. A Áustria, então, protagonizou o único W.O. da história das Copas, perdendo para a Suécia nas oitavas de final.

Enfim, a seleção romena: classificada automaticamente pela desistência do Egito, a Nationala iniciou a Copa de 1938 enfrentando a fraca e estreante seleção de Cuba nas oitavas-de-final. Em 5 de junho, no Stade Chapou, de Toulouse, a equipe dos técnicos Alexandru Sadulescu e Costel Radulescu empatou em 3×3 após a prorrogação. A Romênia abriu o placar com Silviu Bindea aos 35 minutos de jogo, e Héctor Socorro empatou aos 44. No segundo tempo, virada cubana, com José Magriñá. mas Iuliu Barátky empatou faltando dois minutos para a final. Na prorrogação, Socorro desempatou aos 13 minutos, mas Dobay empatou dois minutos depois.  Não havia disputa de pênaltis, então foi realizado, em 9 de junho, um jogo de desempate, no mesmo Stade Chapou.

Cuba 3×3 RomêniaStade Chapou, Toulouse, 5 de junho de 1938
Público: Aprox. 6000

Cuba: Carvajeles;  Barquin, Chorens; Arias, Rodriguez, Berges (capitão); Magriñá, Fernández, Socorro, Tuñas e Sosa
Técnico: José Tapia

Romênia: Pavlovici; Burger, Chiroiu; Vintila, Răşinaru, Raffinsky; Bindea, Kovács (capitão), Barátky, Bodola e Dobay
Técnicos: Alexandru Savulescu e Costel Radulescu

Mas no segundo jogo, aconteceu o que foi considerada a primeira zebra dos mundiais. Stefan Dobay, o principal jogador da Romênia, abriu o placar aos 39 minutos do primeiro tempo. Mas no início do segundo, Cuba conseguiu virar a partida. Aos 6, Héctor Socorro marcou o seu terceiro gol contra os romenos. E aos 8, Tomás Fernández fez o gol da classificação. A Romênia não conseguiu reagir e estava, prematuramente, eliminada da Copa do Mundo. Cuba encerrou sua participação nas quartas-de-final após sofrer uma goleada de 8×0 contra a Suécia. A Nationala levaria mais 32 anos para voltar a disputar uma Copa do Mundo. 1970, no México. E chegou a jogar contra o Brasil. Mas esta já é outra história.

Cuba 2×1 RomêniaStade Chapou, Toulouse, 9 de junho de 1938
Público: Aprox. 5000

Cuba
: Ayra; Barquin, Chorens; Arias, Rodriguez, Berges (capitão); Magriñá, Fernández, Socorro, Tuñas e Sosa
Técnico: José Tapia

Romênia: Sadowski; Burger, Felecan; Bărbulescu, Răşinaru, Raffinsky; Bogdan, Moldoveanu, Barátky, Prassler e Dobay
Técnicos: Alexandru Savulescu e Costel Radulescu

Confira algumas fotos e videos da partida com explicações em texto em inglês:

A hegemonia de Timisoara começou a se perder e a dar espaço para uma oligarquia de Bucareste formada por Rapid e Venus. No entanto, Oradea e Timisoara continuam a fornecer jogadores para a Nationala. Os seguintes jogadores foram à França em 1938:

Goleiros:
Mircea David – CA Oradea
Robert Sodowski – AMEF Arad
Dumitru Pavlovici – Ripensia Timisoara

Defensores:
Rudolf Burger – Ripensia Timisoara
Vasile Chiroiu – Ripensia Timisoara
Iacob Felecan – Victoria Cluj
Lazar Sfera – Venus Bucareste

Meio-campistas:
Andrei Barbulescu – Venus Bucareste
Gheorghe Brandabura – Juventus Bucareste
Vintila Cossini – Rapid Bucareste
Ladislau Raffinsky – Rapid Bucareste
Gheorghe Rasinaru – Rapid Bucareste
Coloman Braun-Bogdan – Sportul Bucareste

Atacantes:
Iuliu Barátky – Rapid Bucareste
Silviu Bindea – Ripensia Timisoara
Iuliu Bodola – Venus Bucareste
Ioan Bogdan – Rapid Bucareste
Stefan Dobay – Ripensia Timisoara
Miklós Kovács – CA Oradea
Ioachim Moldoveanu – Rapid Bucareste
Edmund Nagy – Crisana Oradea
Iuliu Prassler – AMEF Arad

Por cidade e clube:

Bucareste: 12
Rapid Bucareste: 7
Venus Bucareste: 3
Juventus Bucareste: 1
Sportul Studentesc: 1
Timisoara: 5
Ripensia Timisoara: 5
Oradea: 3
CA Oradea: 2
Crisana Oradea: 1
Arad: 2
AMEF Arad
Cluj-Napoca: 1
Victoria Cluj

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s