O Universitatea Cluj é um dos clube preferidos de Erison
O Universitatea Cluj é um dos clube preferidos de Erison

Erison da Silva Santos Carnietto nasceu em Feira de Santana, na Bahia, em 19 de janeiro de 1981. Jogou nas categorias de base do modesto Astro, de Feira de Santana, e da Portuguesa Londrinense, até chegar, em 1999, a um Vasco com Romário, Juninho Paulista, Juninho Pernambucano, Ramón, Mauro Galvão. Um dos maiores times da história do Vasco, do qual Erison se orgulha de ter visto de perto e de ter feito parte. E era só o começo da carreira. O ex-volante passou por  clubes em diversas partes do mundo. Brasil, México, Armênia, Romênia, Bulgária e Malásia. No México, fez até comercial de TV como dublê de Mike Tyson. Um dos grandes momentos na carreira de Erison foi na Romênia. Ele passou por Bihor Oradea,  Pandurii Târgu Jiu e Politehnica Iasi, mas gostou mesmo foi de jogar no Universitatea Cluj, clube em que conquistou o acesso à Liga I em 2009-10.

Em 16 anos de carreira, Erison Baiano passou por 15 clubes. Aposentado aos 33 anos, Erison ainda tem propostas de voltar a jogar, mas prefere dar um tempo, e depois voltar a trabalhar com futebol. Morando em Londrina com a família, o baiano quer descansar. Nesta entrevista a’O Craiovano, Erison Baiano viaja no tempo para contar a sua história em detalhes, com saudade, mas orgulhoso de sua carreira.

O Craiovano – Erison, no Brasil, a sua passagem mais relevante foi no Vasco, em 1999-2000. Foi um dos maiores times da história. Quem te levou pro Vasco, e como foi sua passagem por lá?
Erison Baiano – Sim foi o time de maior expressão no Brasil, foi uma experiência sensacional conviver com craques como Romário, Juninho Pernambucano, Juninho Paulista, Mauro Galvão. Joguei ao lado do Morais, Wescley [ex-Juventude, atualmente na Ponte Preta] Coutinho [ex-Criciúma, Figueirense, atualmente no América-RN], Ygor [ex-Figueirense, Portuguesa, atualmente no Internacional], e fomos campeões cariocas invictos no sub-20. Até  hoje tenho um enorme carinho pelo Vasco. Quem me levou para lá foi um grande olheiro, José Custódio, que descobriu Juninho Pernambucano, o Assis, irmão do Ronaldinho Gaúcho…

O Craiovano – Como surgiu a oportunidade de ir pro México? Você passou pelo Cruz Azul e pelo Guerreiros Acapulco. Foi uma boa fase na sua carreira?
EB – Um empresário me levou para fazer um teste no Acapulco, e lá eu joguei por duas temporadas. Depois, passei pelo Serpientes Coacalco e pelo Arroceros de Cuautla. No Cruz Azul fiquei apenas dois meses..

O Craiovano- Antes de passar pela Romênia, você foi pra Armênia, saindo da Portuguesa Londrinense. Poucas pessoas sabem do país e muito menos do futebol de lá. O que você conheceu da Armênia, e do Ararat Erevan?
EB – Verdade, é um pequeno país que faz fronteira com a Turquia, e é bem pouco conhecido no futebol, mas é um país de muito turismo por causa do monte Bíblico Ararat, e também pelas diversas construções e templos com desenhos e escrituras dos anos 800 a 500 a.C. O clube pro qual eu fui, o Ararat, era um dos times mais tradicionais do país por levar o nome do ponto mais conhecido. E  fez historia no futebol quando em 1973 chegou às quartas-de-final da Champions League, na época com o nome de Copa dos Campeões da UEFA, e perdeu para o Bayern de Munique.

Em 2008, Erison venceu o Universitatea Craiova por 2x0 jogando pelo U Cluj
Em 2008, Erison venceu o Universitatea Craiova por 2×0 jogando pelo U Cluj

O Craiovano – Você passou por quatro clube tradicionais da Romênia. Universitatea Cluj, Bihor Oradea e Politehnica Iasi, além de ter jogado no Pandurii Targu Jiu. Qual destes clubes é o seu preferido?
EB – Sem duvidas o Universitatea Cluj. Eu fiz uma historia no clube, cheguei em 2008 na primeira divisão ,na metade do campeonato, e tive o prazer de jogar com o Fabio Bilica [ex-Grêmio, Goiás, Fenerbahce, seleção olímpica]. É um time com uma torcida e uma historia incrível. Mas, enfim, caímos para segunda divisão. Depois disputei uma temporada pelo FC Bihor [Oradea]e logo em seguida voltei a jogar pelo Universitatea Cluj, e fomos campeões da segunda divisão. É sem dúvidas o time onde mais fiz história. Acredito ainda estar entre os estrangeiros com mais jogos no clube.

O Craiovano – Você já jogou contra o Universitatea Craiova? O que você teria a falar desta equipe?
EB –  Joguei em 2008, ganhamos de 2×0. Era um time muito bom… Eu quase fui jogar lá em 2010, antes de fechar com o Pandurii. Eu gostaria muito de ter jogado no U Craiova, a cidade é ótima também.

O Craiovano – Como aconteceu sua adaptação na Romênia? Foi fácil? Você chegou a aprender o idioma?
EB – Sim, foi fácil… Gostei muito, e tenho saudades de lá. Fiz vários amigos… Há torcedores que até hoje entram em contato comigo por email, Facebook, para saber como estou e para pedir para eu visitá-los, isso não tem preço. Aprendi bem o idioma, chegava a ajudar os estrangeiros novos do time. Eu dava entrevista, lia e escrevia em romeno.

O Craiovano – Você já conhecia o futebol romeno antes? Como você avaliaria o esporte de lá?
EB – Sim, já conhecia por causa do Hagi, do Mutu. O futebol é de muita força e tática, o nível é muito bom, foi o mais forte em que disputei. Além disso, há muitos jogadores bons que chegaram lá e não conseguiram se adaptar. Foi o caso do Elton, meia que saiu do Corinthians e não conseguiu jogar lá [saiu do Corinthians em 2007 para o Steaua Bucareste, indo para a Arábia Saudita após poucos meses]. A Romênia é um pais em que o campeão tem direito a uma vaga direta à fase de grupos da Champions League. Somente os países com futebol em alto nível têm esta vaga direta.

O Craiovano – Saindo de Iasi, você foi para o Slavia Sofia. Muitas pessoas tratam o leste europeu como uma coisa só. Você notou grandes diferenças entre o futebol romeno e o búlgaro?
EB – O futebol búlgaro é muito parecido sim com o romeno, mas a diferença é que não existem times tão fortes como na Romênia. São seis times com o nível muito bom e os demais corre por fora. Em 2011 cheguei na final da Copa da Bulgária, e perdemos para o CSKA Sofia.

"A experiência de disputar uma Champions League da Ásia foi única e apaixonante"
“A experiência de disputar uma Champions League da Ásia foi única e apaixonante”

O Craiovano – Você encerrou sua carreira na Malásia, jogando pelo Terengganu. Chegou a disputar a AFC Champions League por lá, não? Como foi o seu desempenho e o da equipe?
EB – Na Malásia foi um sonho! Tudo perfeito, temporada ótima, país lindo. Eu sou idolo na cidade até hoje… Simplesmente amei o tempo em que estive lá. A experiência de disputar uma Champions League da Ásia foi única e apaixonante. Ficamos em terceiro no campeonato, chegamos nas semi-finais da Copa da Malásia, e nos classificamos para a segunda fase da Champions. Na primeira, nos jogamos contra o Kitcheen, de Hong Kong, o Tampiners Rovers de Cingapura e contra o Song Long, do Vietnã.

O Craiovano – Você se aposentou relativamente jovem, com 33 anos. Por que?
EB – Realmente parei jovem. Até hoje tenho proposta para voltar a jogar. Nesta semana mesmo, chegou toda a documentação me convidando para ir jogar em Miami. Mas estou optando parar com o futebol profissional e me dedicar a família, aos amigos e uma nova carreira fora do futebol no momento. Mas tenho vontade de trabalhar com o futebol ainda.

O Craiovano – Você faria alguma coisa diferente na sua carreira? Gostaria de ter pendurado as chuteiras em outro clube?
EB – Na minha carreira não faria nada diferente. Sou extremamente feliz e agradecido com o que Deus me proporcionou. Foi um sonho realizado. Conhecer tantas pessoas e lugares… Fazer amigos em todas as partes do mundo, jogar na America do Sul, do Norte, na Europa e na Ásia, Conhecer 18 países… Quem viveu o que eu vivi não tem como querer mais do que isso. Deus me levou às alturas e me colocou em lugares em que eu nunca teria chegado sem a ajuda Dele.

Vídeos

Erison Baiano participou de alguns comerciais de TV no México até mesmo interpretando o boxeador Mike Tyson! Confira abaixo dois vídeos curiosos


Erison dublê de Mike Tyson, na chamada da SKY para uma luta do boxeador.


Propaganda do encontro da APEC (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico) realizado no México em 2002.

Lances de Erison nos tempos de Universitatea Cluj

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s