Titular absoluto do Petrolul, Guilherme Sityá é especulado no Steaua e no Dinamo (foto: ProSport)
Titular absoluto do Petrolul, Guilherme Sityá é especulado no Steaua e no Dinamo (foto: ProSport)
Guilherme se destacou na boa campanha do Concordia Chiajna em 2012 (foto: Gazeta Sporturilor)
Guilherme se destacou na boa campanha do Concordia Chiajna em 2012 (foto: Gazeta Sporturilor)

Pode-se dizer que o lateral-esquerdo Guilherme Haubert Sityá, do Petrolul Ploiesti, é o jogador brasileiro que mais faz sucesso na Romênia após a saída do meia Eric de Oliveira, do Pandurii Târgu Jiu para o Al-Ahli, da Arábia Saudita. Não à toa, o jogador de 24 anos desperta o interesse das equipes mais tradicionais do futebol romeno, Steaua e Dinamo Bucareste. As especulações sobre Guilherme Sityá têm aumentado no segundo semestre, e ele pode sair do Petrolul no final da temporada.

Guilherme Sityá, ou simplesmente Guilherme, nasceu em Porto Alegre em 1º de abril de 1990. Jogou o Campeonato Gaúcho 2011 e a Copa FGF do mesmo ano pelo Caxias (clube em que foi revelado) e pelo Porto Alegre, clube do irmão de Ronaldinho Gaúcho, Assis. Também disputou, em 2011, a Série C do Campeonato Brasileiro pelo Caxias. Ao final da temporada, veio uma proposta. Para jogar no modesto Concordia Chiajna, da Romênia. Já estreou em março de 2012, na vitória sobre o Otelul Galati por 1×0. Guilherme jogou 16 partidas pelo clube, dando duas assistências.

O Petrolul Ploiesti viu no jogador um reforço para não repetir o vexatório 14º lugar da temporada 2011-12. Então, Guilherme Sityá se tornou o novo lateral-esquerdo dos Lobos Amarelos. Titular absoluto desde sua chegada, fez 37 partidas pelo clube na Liga I e na Copa da Romênia, entre elas, a final da Copa, em 1 de junho de 2013, quando comemorou o primeiro título da carreira, na vitória por 1×0 sobre o CFR Cluj. Nesta temporada, também jogou pelo clube na Liga Europa, sua primeira participação em uma competição continental.

Consolidado como um dos melhores da sua posição na Romênia, Guilherme Sityá respondeu a algumas perguntas d’O Craiovano sobre sua adaptação, o convívio com Adrian Mutu e criticou a fiscalização da justiça sobre os proprietários das equipes.

O Craiovano – O que você conhecia do futebol romeno antes de ir à Romênia?
Guilherme Sityá – Não conhecia muito, era mais pelo o que meu pai falava sobre Hagi e a seleção de 1994.

O Craiovano – E agora, qual a sua opinião sobre o futebol do país?
GS – Acho que o futebol romeno está passando por momentos difíceis, mas tenho certeza que vai conseguir passar por toda esta desconfiança da justiça sobre os donos das equipes.

O Craiovano – Foi tranquila a sua adaptação na Romênia?
GS – Já estou aqui há dois anos, e a adaptação foi tranquila. A língua depois de seis meses já conhecia entender e falar algumas coisas, acho que hoje consigo me virar bem no romeno. Já falava inglês e arranho no espanhol. Na pior das hipóteses tem sempre a mímica que pode ajudar. Tive sorte que em ambas equipes que eu joguei, aqui encontrei brasileiros e portugueses, então a adaptação e o convívio ficaram mais fáceis.

O Craiovano – Dá pra falar em naturalização para jogar pela seleção romena?
GS – Não recebi nenhuma sondagem da federação romena sobre a naturalização, mas se vier o convite, eu pensaria com carinho.

O Craiovano – Há rumores de que o Dinamo esteja querendo você no elenco, e parece que o Steaua também está

Guilherme sobre a possível naturalização: "Vou pensar com carinho" (foto: UEFA.com)
Guilherme sobre a possível naturalização: “Vou pensar com carinho” (foto: UEFA.com)

entrando na briga. O Fanatik.ro divulgou em 2 de abril que você só renovaria o seu contrato com o Petrolul se passasse a ganhar 15 mil Euros, o triplo do que você ganha atualmente, além de um prêmio de assinatura de 350 mil Euros.Você pretende sair do Petrolul no final da temporada? Iria para o Dinamo ou para o Steaua, ou sairia da Romênia, voltaria ao Brasil?
GS – Desculpe, mas não falo sobre transferências, já não falando causo problemas, imagine eu falasse.

O Craiovano – Na quarta-feira, o Petrolul foi eliminado da Copa da Romênia pelo Astra Giurgiu com um gol no último minuto da partida que parece ter sido irregular. Como foi o jogo na sua opinião?
GS – Acho que fizemos um primeiro tempo bom, fizemos o gol, mas no segundo paramos de jogar e só marcamos. Mesmo assim não podemos admitir tomar um gol no ultimo lance do jogo. Um time que tem ambições de ser campeão precisa ter a maturidade para suportar essas situações.

O Craiovano – O que resta agora da temporada para o Petrolul? A dez pontos do líder Steaua e faltando sete rodadas, dá de pensar em título ainda?
GS – Temos que manter a cabeça no campeonato e tentar acabar na segunda posição, para garantir uma vaga na Liga Europa.

O Craiovano -Você joga num clube que tem um dos jogadores romenos mais bem-sucedidos atualmente, um dos maiores ídolos da história do futebol do país. Como é conviver com Adrian Mutu?
GS – Mutu é um grande profissional e um pessoa que busca conversar e conviver com todos, mesmo chegando a pouco tempo aqui já exerce uma liderança no grupo. Infelizmente ele se machucou, mas tenho certeza que quando voltar vai nos ajudar muito.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s